Notícias

Análise vestibular instrumentalizada ao longo de onze anos: da vectonistagmografia ao V-Hit.

Transtorno vestibular periférico unilateral.
Onze anos de acompanhamento.
Análise vestibular instrumentalizada nesse período: da vectonistagmografia ao V-Hit.

J.A.L.S, masc, 61 anos.

Há onze anos atrás apresentou crise vertiginosa súbita sem sintomas auditivos quando visitava o Chile.

Primeira avaliação: 08/09/2006

Vectonistagmografia computadorizada (Vecto):

Apresentava nistagmo espontâneo somente com os olhos fechados, oblíquo para a direita e para cima:

ne08092006

Na prova rotatória pendular decrescente (PRPD) apresentava: Assimetria (para canais laterais e com a cabeça inclinada para a direita):

prpd2006

Nessa época, através de outros exames pertinentes, comprovou-se a ausência de envolvimento coclear, transtorno vascular central ou transtorno compressivo no VIII par craniano.

Foi tratado como neurite vestibular.

Em uma segunda avaliação instrumentalizada em 26/01/2007:

Não apresentava mais o nistagmo espontâneo:

ne26012007

Entretanto, a PRPD ainda registrava-se assimétrica para os canais laterais (o que indicava uma pobre compensação vestibular):

prpd2007

Nessa avaliação a prova calórica permanecia a inexcitabilidade do lado esquerdo:

calorica 2007

Em uma terceira avaliação cerca de três anos depois: 27/04/2010

Observamos que a PRPD continuava assimétrica para os canais laterais:

prpd2010

e a prova calórica permanecia inexcitável do lado esquerdo:

calorica 2010

Em 28/11/2013 já tinhamos equipamento de Videonistagmografia.

Nessa avaliação a PRPD estava simétrica ( o que denota melhora na compensação vestibular ).

prpd28112013

A prova calórica com videonistagmografia revela que permaneceu a inexcitabilidade do lado esquerdo:

calorica28112013

Esse ano (30/05/2017) fizemos a avaliação usando o V-Hit.

Video Head Impulse Test (V-Hit):

Presença de sacadas covert e overt e transtorno de ganho do lado esquerdo (média do ganho de 0.33):

vhit30052017

Ou seja um ganho realmente baixo do reflexo vestibulo-oculomotor do lado esquerdo.

Observem a organização e separação das sacadas covert e das overt.

Esse é um padrão das sacadas observados em casos crônicos.

Em casos agudos, as diferentes sacadas estão mais “agrupadas”.

Realizamos o SHIMP (suppression head impulse paradigm), e observamos muito pouca “reserva” de resposta vestibular do lado esquerdo (presença de sacadas):

SHIMP30052017

Clinicamente esse paciente tem uma vida normal com momentos discretos de instabilidade , principalmente nos períodos de maior ansiedade ou quando diminui a atividade física e exercícios de reabilitação vestibular.

Centro: Rua Debret, 23 / Salas 1216 e 217 Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP 20030-080
Telefone: (21) 2544-2035 (21) 2544-2036
Copacabana: R. Barata Ribeiro, 391 - Sl. 909 Copacabana, Rio de Janeiro - RJ CEP 22040-001
Telefone: (21) 2236-3458 e 22354207
Site desenvolvido por: Magno Dal Magro e João Gabriel